Artigo: Controle a ansiedade sem descontar na comida

O Brasil é “o país mais ansioso” do mundo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 18,6 milhões de brasileiros (9,3% da população) convivem com a ansiedade. E para amenizar seus sintomas, muita gente “desconta” em algo relativamente prazeroso, mas que pode ser prejudicial à saúde.

Trata-se da alimentação desregrada, sem planejamento de horários e de opções de alimentos saudáveis.

Mas se livrar dos péssimos hábitos pode não ser tão difícil quanto se imagina. Algumas estratégias podem amenizar ou até banir a ansiedade de vez do seu cardápio.

Tome nota:

Pratique atividade física

Durante a realização de exercício físico ocorre a liberação da endorfina e da dopamina (neurotransmissor do prazer) pelo organismo, propiciando um efeito tranquilizante e analgésico. Além de melhorar a auto-estima, a atividade física também melhora o humor e até mesmo a qualidade do sono.

Procure um hobby

Ler um livro, assistir uma série na TV, realizar trabalho voluntário, ioga, tocar um instrumento musical, pescar e dançar – dentre outras opções saudáveis – ajudam o corpo e a mente. Tenho certeza de que uma delas vai te fazer feliz.

Rotina alimentar

Criar uma rotina na hora das refeições pode ajudar a diminuir em muito a ansiedade. Evite se alimentar vendo TV ou mexendo no celular. Essas distrações prejudicam a mastigação correta. Apreciar o alimento com calma faz com que a refeição, mesmo em porções menores, provoque a saciedade.

Para cada estímulo um alimento

O que ingerimos ao longo do dia está diretamente ligado aos estímulos emocionais – e dependendo do tipo de alimento e do horário em que consumimos, eles podem te ajudar a conseguir mais ânimo, a reduzir o estresse e a ter um boa noite de sono.

Os alimentos fonte de triptofano são os que auxiliam a baixar a ansiedade, como por exemplo os integrais, banana com aveia, amêndoas, grão de bico e até mesmo a mistura queridinha do brasileiro: o arroz com feijão!

Já para um sono tranquilo os chás são ótimos aliados. Infusões de passiflora, camomila, melissa e de mulungu podem se ingeridas no período da noite, minutos antes de dormir, reduzindo a euforia e o estresse e ajudando a relaxar.

Deixe os alimentos estimulantes para serem ingeridos durante o dia. Chá verde, café, gengibre, guaraná em pó, chá preto, por exemplo, são alguns dos alimentos energéticos que, se ingeridos na hora errada, podem fazer com que você perca o sono.

Nunca é demais lembrar…

Por fim, sempre recomendo que aumente o consumo de água. O adequado é de 35 ml por quilo corporal. Exemplo: uma pessoa que pesa 60 quilos deve ter uma ingestão hídrica de aproximadamente 2 litros de água por dia.

Fernanda Branco, Nutricionista, atende na Clínica Vida Diagnóstico e Saúde e no Instituto de Gastro e Proctologia Avançado (IGPA)]

Fonte: O Livre

 

Deixe um comentário