Fisioterapeuta pélvico Bruno César fala sobre disfunções que acometem a saúde do homem

Neste dia 15 de julho (quinta-feira) é celebrado o Dia do Homem e o fisioterapeuta pélvico Bruno César, do Instituto de Gastro e Proctologia Avançado (IGPA), destaca a importância dos cuidados com a saúde masculina, como as disfunções miccionais, proctológicas e as mais específicas do gênero, que são as sexuais.

A busca pelo auxílio da fisioterapia pélvica, conforme o Bruno César, ocorre quando o homem apresenta incontinência urinária ou fecal, a disfunção erétil e ejaculação precoce. Estudos demonstram que as disfunções sexuais afetam 35% da população masculina e este número pode sofrer um aumento expressivo até 2025.

“Essas disfunções são mais recorrentes em homens que passaram por cirurgia de retirada de próstata total ou parcial, fumantes, obesos, portadores de hérnia lombar, homens que apresentam hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus e/ou doenças cardio vasculares”, explica o fisioterapeuta.

De acordo com Bruno César, essas disfunções não são apenas distúrbios emocionais, mas sim fenômenos neurológicos complexos, que envolvem nervos, fáscias, músculos, entre outros, e a fisioterapia pélvica tem um papel indispensável no tratamento desse paciente.

A fisioterapia pélvica na saúde do homem tem como objetivo manter a funcionalidade dos músculos do assoalho pélvico, com orientações adequadas baseadas numa visão integral do homem e sua sexualidade.

“Nós atuamos de forma multidisciplinar, com urologistas, coloproctologistas, nutricionistas, psicólogos especialistas em sexualidade humana, dentre outros profissionais da área da saúde que possam vir acompanhar este paciente, de modo a oferecer uma boa qualidade de vida”, finaliza o especialista.

Deixe um comentário