Pedra na vesícula provoca fortes dores e a cirurgia mais indicada é por laparoscopia

Os cálculos na vesícula, que causam fortes dores abdominais, são tratados com cirurgia, e a mais indicada, pelo pouco tempo de internação e rápida recuperação, é a laparoscopia. Este tema é abordado pelo coloproctologista Mardem Machado, de Cuiabá (MT), membro titular da Sociedade Brasileira de Coloproctologia.

O especialista, que também é membro do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e do Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva, explica que a pedra na vesícula é um problema caracterizado por pequenas pedras que se formam na vesícula biliar, órgão localizado no fígado onde a bile se concentra e de onde é lançada sob a influência de um hormônio intestinal.

“Algumas delas se alojam na vesícula biliar e não causam sintomas. Outras ficam presas no duto biliar e bloqueiam o fluxo da bile para o intestino. Essa obstrução provoca a cólica biliar que se caracteriza por dor intensa no lado direito superior do abdome ou nas costas, na região entre as omoplatas”, pontua Mardem Machado.

A crise de cólica persiste enquanto a pedra permanecer no duto. No entanto, observa o coloproctologista, muitas podem voltar para a vesícula ou ser empurradas para o intestino. Quando isso ocorre, a crise dolorosa diminui.

Coloproctologista Mardem Machado, responsável técnico pelo IGPA (Foto Priscila Russo)

“Alguns casos de pedra na vesícula podem ser assintomáticos, mas outros provocam dor intensa do lado direito superior do abdômen que se irradia para a parte de cima da caixa torácica ou para as costelas. A dor normalmente aparece meia hora após uma refeição, atinge um pico de intensidade e diminui depois. Pode vir ou não acompanhada de febre, náuseas e vômitos”, detalha.

De acordo com o médico, o tratamento eficaz é a cirurgia por laparoscopia, que requer poucos dias de internação hospitalar, e por isso é a conduta mais indicada.

“Consulte um médico se os sintomas dolorosos de pedra na vesícula se manifestarem e, especialmente, se forem seguidos de febre, náuseas e vômitos”, orienta o Dr. Mardem Machado, especialista em cirurgia do aparelho digestivo.

Mardem Machado é o responsável técnico pelo Instituto e Gastro e Proctologia Avançado (IGPA), que é especializado em Doenças Inflamatórias Intestinais (DIIs) e conta com uma equipe profissional multidisciplinar como coloproctologista, gastroenterologista, hepatologista, nutricionista e fisioterapeuta.

Deixe um comentário