Verrugas na região anal sinalizam presença do condiloma; prevenir é preciso

Lesões com aparência de verrugas denominadas de condiloma podem afetar a pele em torno do ânus, podendo surgir também no interior do canal anal. Outras regiões vizinhas também podem ser afetadas pelas lesões, principalmente a pele da área genital, períneo, nádegas e virilhas, como explica o coloproctologista Mardem Machado, responsável técnico pelo Instituto de Gastro e Proctologia Avançada (IGPA), de Cuiabá (MT).

Também conhecido como verrugas anais, o condiloma é considerado uma doença sexualmente transmissível e é causado pelo Papiloma Vírus Humano, o HPV. A transmissão, de acordo com o especialista, ocorre por meio de contato íntimo e direto e o surgimento de lesões no ânus não depende necessariamente de penetração.

O sintoma mais comum é a coceira, podendo apresentar também sangramento e, mais raramente, dor. “O próprio paciente pode perceber as verrugas durante a higiene. Porém, algumas lesões são muito planas e rasas, e podem passar despercebidas, necessitando da avaliação de um coloproctologista, a exemplo das lesões que surgem dentro do canal anal”, detalha.

“Um pequeno número de verrugas pode ser tratado com sucesso por meio de aplicação local de medicamentos. Quando são mais numerosas, no entanto, é possível que seja necessária uma intervenção cirúrgica quando numerosas”.

Se não tratadas, as lesões causadas pelo HPV podem crescer ou se espalhar e por isso, orienta Dr. Mardem Machado, sempre há uma possibilidade do problema voltar, o que torna importante um controle periódico no consultório do coloproctologista após o término do tratamento. Além do quê, o HPV é responsável pelo surgimento de câncer.

Sexo seguro e vacina

A principal forma de prevenção ao HPV é por meio da vacinação. Também é indispensável a prática de sexo seguro com uso de preservativos.

Caso o paciente esteja em tratamento, informa o coloproctologista Mardem Machado, é importante se abster do sexo até que o tratamento esteja concluído e, por segurança, é aconselhável que o parceiro seja também avaliado.

Deixe um comentário