Vida saudável requer bons hábitos; veja dicas da nutricionista

É comum que pais e responsáveis repitam às crianças sobre a importância de se alimentar corretamente, consumindo frutas, legumes e hortaliças. Porém, nem sempre o discurso vem acompanhado do exemplo. Em fase de aprendizado, é importante que os filhos vejam seus pais e demais pessoas do seu convívio comendo corretamente para que, assim, sigam o exemplo.

Uma vida pautada em hábitos saudáveis garante qualidade de vida. Esses hábitos, porém, não se resumem à boa alimentação. São várias as necessidades de nosso organismo e é necessário atendê-las para seu bom funcionamento. Nesta edição, o jornal retoma o assunto sobre “Qualidade de Vida”, abordado no mês de agosto.

Além da boa alimentação, bons hábitos também estão relacionados à prática de exercícios físicos, noites bem dormidas e equilíbrio emocional.

São diversos os problemas de saúde que podem ser evitados por meio dos bons hábitos. A hipertensão, a famosa “pressão alta”, é um desses. De acordo com o Ministério da Saúde, o problema atinge um a cada quatro brasileiros e tem como fatores de risco o consumo excessivo de sal, tabagismo, álcool e sedentarismo.

Mas hipertensão não é o único problema de saúde ligado à falta de hábitos saudáveis. O sobrepeso e a obesidade, por exemplo, também se relacionam com a falta de bom tratamento com o corpo. Esses dois problemas podem causar diversas doenças e nem sempre a luta contra a balança é simples de resolver.

UMA DAS MAIS OBESAS

Essa realidade pode ser vista de perto. Levantamento da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) 2018 apontou Cuiabá e Manaus, capital do Amazonas, como as duas capitais com mais adultos obesos do país. As duas cidades registraram ocorrência de obesidade em 23% dos adultos entrevistados. A média nacional apontou uma frequência de obesidade em 19,8%.

Este índice representa o todo, mas ele também é dividido por gênero. A pesquisa mostra que as mulheres cuiabanas estão na média nacional, sendo a maior ocorrência entre os homens.

Nossa reportagem conversou com a nutricionista Fernanda Branco, que deu dicas de como adotar uma vida com hábitos saudáveis sem comprometer a renda. A profissional ressaltou que mudar apenas a alimentação não basta, é preciso que haja a prática de exercícios também.

Nutricionista recomenda: mais frutas e legumes no cardápio

Mudar a alimentação pode não ser uma coisa muito fácil. Primeiro devido ao orçamento e, segundo, por causa do sabor. Contudo, ambas as impressões podem ser desfeitas com a adoção de algumas dicas, como comprar a fruta da promoção e não transformar a alimentação saudável em um monstro da culinária.

Quando conversamos com a nutricionista Fernanda Branco, ela lembrou que as frutas ficam mais baratas na época da safra, já que, devido à demanda e estoque, acabam por ficar com preços mais acessíveis.

As dicas de Fernanda não se resumem ao consumo de frutas e legumes. No caso da carne, também considerando o bolso do consumidor, a profissional indica o consumo de carnes mais magras, como patinho e músculo, ou frango.

“É sempre importante, pelo menos uma vez na semana, a gente consumir peixe, pode ser uma sardinha, um atum. Ovo também é uma fonte de proteína superbarata que dá pra gente fazer mil e uma preparações: ovo cozido, ovo mexido, uma crepioca. Ovo é superbarato, fácil de fazer e gostoso”, explicou.

TEMPEROS NATURAIS

Um dos grandes vilões da alimentação é o tempero pronto, aquele de sachê que se compra em mercado. Em busca de praticidade na hora de cozinhar, acabamos por ingerir uma grande quantidade de sódio.

O recomendável é substituir esses sachês por temperos naturais. Uma pequena horta em casa é uma das soluções citadas pela nutricionista. Nela, a pessoa pode plantar temperos como cebolinha, salsinha, cebola, coentro, entre outras coisas.

TRUQUES

Mudar a alimentação não é algo tão fácil de fazer. Não se trata apenas de colocar novos alimentos na dieta, já que a pessoa gosta daquilo que come, ainda que lhe faça mal.

A sugestão é alterar aos poucos e usar truques para ir se adequando aos poucos. Por exemplo, para quem gosta muito de beber refrigerante, a dica é que intercale cada copo de refrigerante com um de água, assim, consome-se metade do que beberia, além de ir acostumando o organismo com menos consumo da bebida.

Outro vilão alimentar é a margarina, consumida por boa parte da população brasileira. A ideia é substituí-la por manteiga, que é mais saborosa e saudável. A diferença de preço entre uma e outra é pequena e pode trazer grandes benefícios à saúde.

Para os amantes de doce, a dica é escovar os dentes logo após a refeição. O truque é válido para incentivar a pessoa a não precisar escovar novamente os dentes e, assim, desistir de comer o doce.

Pequenos exercícios já mudam a rotina

Quando se fala em prática de exercício, é comum imaginar espaços como academia ou pista de corrida. Mas Fernanda dá pequenas dicas de como sair do sedentarismo sem precisar reservar grande espaço na agenda.

O primeiro exemplo dado pela médica diz respeito a quando descemos do ônibus. A mudança proposta por ela está em alterar o ponto de desembarque. A sugestão é que a pessoa desça um ponto antes ou depois do qual já está acostumada e termine o trajeto andando.
Para quem tem disponibilidade e tempo, fazer caminhadas em parques públicos é outra opção que ajuda a manter o corpo em movimento.

Fonte: O Estado de Mato Grosso

Deixe um comentário