A colonoscopia é extremamente eficaz no diagnóstico de doenças do intestino grosso

Além de detectar sangramentos e inflamações no intestino, como a diverticulite, a colonoscopia é uma ferramenta poderosa contra o câncer de intestino. Se você está próximo dos 50 anos de idade e nunca fez uma colonoscopia, procure um médico, pois este pode ser o momento certo para realizar esse importante exame.

De acordo com o gastroenterologista e endoscopista Roberto Barreto, diretor do Instituto de Gastro e Proctologia Avançada (IGPA) e responsável técnico pelo Centro de Endoscopia de Cuiabá (CEC), a colonoscopia é o exame endoscópico do intestino grosso normalmente realizado sob sedação para o conforto do paciente. O exame permite ao médico a identificação e o diagnóstico através de biópsia e, eventualmente, a retirada de lesões intestinais.

“São basicamente duas as indicações para a colonoscopia. Uma delas é a investigação de sintomas e a outra o rastreamento do câncer colorretal”, pontua o especialista.

Investigação

A colonoscopia é indicada pelo médico para investigação de determinados sintomas, como alteração de hábito intestinal e dor abdominal. “O sangramento anal é uma das queixas mais importantes para indicação de uma colonoscopia é o sangramento anal”, aponta Dr. Roberto Barreto.

No caso de sangramento, o médico deverá avaliar com cuidado o quadro clínico, considerando fatores como idade e história familiar de câncer de intestino grosso. Antes, o médico poderá indicar o exame proctológico com toque retal.

Rastreamento

Já o rastreamento do câncer, que é a segunda indicação, o exame é realizado para detecção de uma eventual lesão em um indivíduo que não tem nenhuma queixa.

“Os tumores malignos de intestino, em sua maioria, se desenvolvem a partir de lesões benignas, chamadas de pólipos. Existe um intervalo de tempo em que se pode, através da colonoscopia, detectar e retirar um pólipo antes que este tenha a chance de se tornar um tumor maligno”, observa o endoscopista.

Primeira colonoscopia

Coloproctologista Mardem Machado, responsável técnico pelo IGPA - Foto: Priscila Russo

As principais sociedades científicas de Coloprotologia indicam que toda a pessoa assintomática deve se submeter a alguma forma de rastreamento do câncer de intestino aos 50 anos de idade.

O coloproctologista Mardem Machado, responsável técnico pelo IGPA, ressalta que apesar de existirem outras modalidades de exame (pesquisa de sangue oculto nas fezes, retossigmoidoscopia, etc), a colonoscopia é amplamente reconhecida como o método mais eficaz de rastreamento.

Dr. Mardem Machado ressalta que para indivíduos que tenham na família casos de câncer de intestino grosso a colonoscopia pode ser necessária antes dos 50 anos de idade.

Pessoas com problemas de inflamação intestinal, como doença de Crohn e retocolite ulcerativa, também devem começar a fazer colonoscopia aos 40 anos de idade ou conforme a orientação médica.

“O exame de colonoscopia é hoje extremamente eficaz no diagnóstico, tratamento e prevenção das doenças do intestino grosso”, completa o especialista.

Deixe um comentário